Boneca!!!

Por interstícios das malas abertas de quando éramos

crianças gritam as bocas sem nenhum eco das bonecas.

Criaturas fictícias, escalpelizadas

e sem tintas, de ventre oco. Mas o mortal

lugar do coração está ainda a palpitar.

O bojo do peito de celulóide, como o meu,

pede-nos perdão pela saudade que nos devora.

Fiama Hasse Pais Brandão
(in Cenas Vivas)

Anúncios

Satisfatório! Muito obrigada.

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s