Desejo – C.Cecilia.

Quando acordo e te vejo,
Quando aflora o desejo,
Vem insinuante. Latejante!
mesclado com tons. . .sons!
Emaranhados de cores e sabores…
Que desatinam…
E me percorrem…
Com suaves toques…
Um leque de arco-íris.
Sua cadencia…
Cadencía-me!
Eloquência em sequência…
Que emanam,
sequestram os sentidos.
Não se enganam, modelam o expressar…
margeiam a pele arrepiada,
os corpos que correspondem… olhos e bocas
que não escondem esse clarão lampejo!
Num refrão contínuo,
O suor mesclado…
maquiando esse todo colorido…
A roçar no ouvido…
linguas misturando-se nesta viagem…
Em que portos atracam?
Neste desejo ronco…
Neste ritmo louco,
que aos poucos vão arrefecendo.
Saciam os impulsos!!!
E enfim adormecidos…
Descansam os sentidos.

Anúncios