As Máscaras.

O teu beijo é tão doce, Arlequim…
O teu sonho é tão manso, Pierrô…
Pudesse eu repartir-me,
encontrar minha calma,
dando a Arlequim meu corpo…
e a Pierrô, minha alma!
Quando tenho Arlequim,
quero Pierrô tristonho,
pois um dá-me prazer,
o outro dá-me o sonho!
Nessa duplicidade,
o amor todo se encerra:
Um me fala do céu…
outro fala da terra!

Menotti Del Picchia.

Velha Canção.

Não penses que não te espero
na aparente indiferença.
Esta fingida descrença
só disfarça desespero.

Se a falsa máscara fria
pudesse quebrar esta ânsia
saberias que a constância
é meu pão de cada dia.

Um pudor duro e severo
esperar desesperado
é o que nutre este pecado
de querer como te quero.

Destarte – tímido louco –
não ouso sondar tua alma
e nesta insofrida calma
dia a dia morro um pouco.

Menotti Del Picchia.