No Planeta do faz de conta…

Era uma vez o planeta do faz de conta…
Nesse planeta… por um motivo ou por outro, todo mundo aprendeu a fazer de conta… Tanto aprendeu que acabou acreditando que o fazer de conta era a realidade… Alguns faziam de conta que eram felizes… outros faziam de conta que eram eternas vítimas, outros ainda faziam de conta que sabiam da verdade… enfim… existia faz de conta para tudo nesse planeta… e todos iam fazendo de conta que estavam vivendo…

Em dia de muita luz e de muita sombra chegaram nesse planeta… vindos de outros espaços… alguns seres que não faziam de conta e nem sabiam o que era fazer de conta…

A principio tudo que eles viram eles acreditaram que era verdade… que as pessoas todas estavam sendo absolutamente sinceras em tudo que faziam e nem de longe podiam imaginar que aquilo tudo era um imenso teatro de faz de conta…

Passado o primeiro momento aqueles seres perceberam que aqueles atos daquelas pessoas eram muitas vezes incoerentes com aquilo que elas pensavam e muitas vezes o que elas pensavam era incoerente com o quê elas sentiam… Esses seres tinham o poder de perceber a pessoa por inteiro porque eles eram inteiros…

E foi com um certo espanto que eles perceberam que a maior parte daquelas pessoas sempre faziam de conta… uma vez que quase nunca havia coerência entre o sentir, o pensar e o agir…

Eles ficaram sem entender porque alguns faziam de conta que amavam quando… era tão mais simples só amar… alguns faziam de conta que eram felizes porque tinham um monte de coisas que faziam de conta que era o quê dava felicidade… Por fazer de conta que aquelas coisas davam felicidade, outros ainda faziam de conta que sofriam porque não tinham aquelas coisas…

Percebendo como tudo funcionava naquele planeta, eles sentiram uma enorme compaixão por aqueles seres… Conseguiram verdadeiramente se colocar na posição daquelas pessoas e puderam sentir a imensa dor que era estar naquela situação…

Ficaram pensando o quê poderia ter acontecido para fazer com que aquelas pessoas vivessem num eterno faz de conta…

Como Eles sabiam que nada acontece por acaso e que também não fora por acaso que eles entraram ali pelos corredores do tempo, Eles decidiram fazer alguma coisa para ajudar os seres do planeta do faz de conta…

Eles descobriram que o motivo de tanto fazer de conta tinha tido origem no medo… no medo de Ser inteiros e de mostrar quem realmente eram… Eles viram todo o passado daqueles seres e entenderam todas as histórias… e puderam ver onde cada um perdeu o fio do Ser.

Como eram muito Iluminados logo entenderam o quê poderiam fazer por aqueles seres…

Eles então… jogaram nos sonhos de cada habitante daquele planeta… uma trilha de Luz permeada de Amor… que faria com que cada um encontrasse o caminho de volta para Casa de forma bem simples e natural… a partir de então…

E quando eles despertassem… ninguém mais precisaria fazer de conta… porque teriam descoberto como é muito mais simples só Ser do que fazer de contas!!!

Anúncios

Uma Guinada Na Vida.

Faz algum tempo, escutei uma história muito triste sobre uma mulher que aceitava do marido coisas absurdas… ouvindo aquele relato me deu uma tristeza por aquela mulher ter deixado as coisas chegarem àquele ponto e não conseguia entender como ela não se separava daquele homem que a tratava tão mal… uma vez que ela tinha condições para isso.
Olhando assim de fora parecia inadmissível que alguém pudesse continuar com uma relação como aquela… mas, pensei comigo que só ela sabia como as coisas chegaram até lá e agora ela se sentia sem forças para fazer um movimento sequer para sair daquela relação.

Acho que todo mundo conhece aquela história da rã que… quando é jogada em uma água fria e a água vai esquentando aos poucos, acaba morrendo, por ter se acostumado com o calor que aumenta pouco a pouco… até o ponto em que ela não tem mais forças para fugir, ao passo que se ela fosse lançada na água já quente sairia de um salto.

Assim somos nós… ou fomos nós… em alguma época… em alguma situação.

Quantas vezes chegamos a um ponto insuportável, que se constrói devagar… e também devagar vai nos destruindo…
Cedemos um pouco aqui… um pouco ali, sem perceber que o espaço que estamos cedendo vai nos afastando cada vez mais de nos mesmos… de nossa Alma…

Quando as coisas vão acontecendo aos poucos, nem percebemos a mudança até que nos sentimos irremediavelmente presos… Um dia, acontece uma coisa pequena e depois outra e vamos nos acostumando com o que é só um pouquinho ruim… até que, ao final, nos vemos diante de coisas tão ruins que não podemos mais suportar.

E quando resolvemos tomar alguma atitude para nos liberar já estamos tão distantes de quem somos e tão mergulhados naquela teia que nos prendeu que até pensamos que não temos mais forças para fazer qualquer movimento.

Mas temos sim…
Qualquer momento pode marcar o início de uma virada em nossas vidas e, por piores que as coisas possam parecer, sempre podemos escolher mudar de rumo.

É só tomar uma decisão profunda e dar o primeiro passo…
A mudança só depende de um passo… um passo de cada vez…

Antes, isso parecia mais difícil… e algumas vezes dava a impressão que dependíamos do outro… mas agora, depois do Ho’oponopono, essa mudança de rumo ficou muito mais acessível a todos nós.

Os mesmos padrões que nos prendem e limitam trazem a oportunidade de liberdade muito além do que podemos imaginar…

Se olharmos com os olhos da razão… para o tanto que temos que mudar para sair de determinadas situações, isso pode mesmo parecer assustador e nos fazer crer que não iremos conseguir… mas quando entendemos que com o Ho’oponopono só precisamos pedir para limpar a causa dos problemas e que essa limpeza quem faz é a Divindade que flui transmutando em Luz, enquanto repetimos as palavrinhas mágicas, isso torna tudo mais suave e nada parece mais tão distante e impossível.

E assim, pouco a pouco… vamos fazendo o caminho de volta para casa…

PS: Imformações sobre “Ho’oponopono”, tecnica havaiana, de cura; ver site:
http://www.hooponopono.com.br

A Voz Da Alma.

Todos nos buscamos a felicidade…
e nessa busca percorremos caminhos que nem sempre nos levam a ela…
muitas vezes nos afastam cada vez mais do ponto onde a felicidade se encontra…

Aprendemos a querer coisas que na verdade não queremos…
numa total incoerência com a nossa natureza…

Desde criança somos levados a acreditar que a felicidade
será encontrada em coisas fora de nós…
e nos são dadas ao longo dos tempos muitas possíveis fórmulas prontas…
e muitos caminhos que apontam para a tão buscada felicidade…
e acabamos acreditando que fora daqueles padrões
e daqueles conceitos não existe a menor chance de ser feliz…
e vamos por aí… conquistando coisas… cargos… status… stress…
menos a felicidade…

Dá um sentimento de vazio quando constatamos
que não era bem aquilo que esperávamos…
uma sensação de ter vencido a corrida e não ter levado o prêmio…

Mas…
a voz do ego nos chama de muitas formas…
cada vez mais atrativas e mais convincentes
e de novo embarcamos nessa busca…
que não tem conexão com a nossa vontade mais profunda…

E podemos ficar perdidos no meio de tantos chamados do ego…
tentando chegar aos muitos finais onde existem as promessas
que nunca se cumprem e que cada vez mais nos afastam da felicidade…

Ou podemos escolher escutar uma outra voz…

Uma voz que nos fala suavemente nos convidando
a descobrir nosso próprio caminho…
sem receitas prontas e onde cada um vai escrevendo a sua própria história…
É a voz da Alma…

Para seguir esse chamado da alma é preciso coragem…
desapego…
além de muita Fé.

Coragem porque em alguns pontos
precisamos abrir a nossa própria estrada…
passar por onde ninguém passou…
buscando nos mergulhos profundos
as pistas que indicam a direção do próximo passo…

Desapego dos conceitos…
das regras e principalmente do ego…
é preciso desaprender muitas das coisas que aprendemos…
e deixar espaço para as coisas novas
e que fazem sentido para a nossa história…

E fé para confiar nos caminhos que a Alma nos indica…
sabendo que aqui não existem os limites da nossa mente racional
e que os impossíveis podem se tornar possíveis quando menos esperamos…

Quando nos abrimos para seguir a voz da Alma…
aos poucos vamos descobrindo que a felicidade
não se encontra nos prometidos finais…
mas em cada passo em que estamos conectados
com o nosso propósito Divino…

Vamos percebendo que a felicidade é um atributo
de cada um de nós que aparece na medida
em que vamos nos conhecendo melhor
e nos aproximando de quem realmente somos…

A felicidade se aproxima da gente na medida
em que nos aproximamos de nós mesmos…

E chega um tempo onde não conseguimos mais fugir
do chamado que vem da Alma…
porque essa voz vai se fazendo tão presente e tão natural
que entendemos que é a única voz
que nos indica o caminho de volta pra casa…

Escute a voz da sua alma e siga esses caminhos…
assim você vai perceber que muito além do conhecido
existem muitas possibilidades…
até a de Ser feliz…